Buscar

A Guardiã dos Cantos


Izabel das Dores de Jesus. Eis a poderosa senhora de todas as músicas. É ela, a guardiã de todos os cantos, de todas as histórias musicadas, das melodias inventadas, que os nossos ouvidos já puderam escutar. Sempre generosa, nos presenteia com canções encantadas, preenchidas de memórias, de saberes culturais, sociais, ancestrais. É a paciente que ensina pacientemente a nós, doutores. É ela quem nos explica por repetidas vezes todo o beabá. Nos ajuda a entender o compasso exato, de cada passo a ser dado nesta estrada chamada vida.


Sentada em seu trono de rodas, ela transita por todos os tempos. Transgride o tempo, desconstrói e o reconstrói. Indo e voltando. Acelerando e desacelerando, quando bem entender. A seu bel-prazer, dona Izabel muda todas as notas, de todas as partituras já compostas, e previstas para se viver. É seu poder, sua forma de estar e construir a própria vida. Gratidão dona Bel, por tanta sabedoria nos transmitir, e ainda permitir estar a seu lado, dois doutores palhaços, aprendendo a cantar, e cantar, e cantar a beleza de ser aprendiz.


Ó senhora Izabel, poderosa senhoras dos cantos. Eu, Dr. Marmita, humildemente lhe peço para sempre nos receber. Ao Dr. Durval e seu pandeiro. Eu e o violão. Buscaremos sempre te encontrar, e podermos juntos entoar as mais belas canções.


Izabel das Dores de Jesus.

Mulher. 85 anos.

Mãe de 05.

Avó de 05.

Muitas histórias pra cantar.


Texto: Rogério Gomes (Dr. Marmita)

Foto: Carol Reis


Leve + Hahaha para os hospitais em 2020