Buscar

Querido diário;

Querido diário, Faz dois meses que estou na Santa Casa BH. Será? Parece uma vida... uma não, várias, que caminharam perante esses olhos canhotos que a terra há de comer. Teve o João, o Bruno, a Valentina, o Djerik (olha que chique! DJERIK) teve o Miguel! Que eu achava que nem falar falava, e quando nem esperava pediu uma música! E eu nem conhecia a música. Afe. Chamei Dra. Zabeinha que desembestou a cantar. Que alegria. Imagina, eu, Dr Canhoto, besteirologista renomado passei semanas pensando nele, o Miguel. O que posso fazer pra ele? Ele ficava todo o plantão seguindo a Dra. Zabeinha e eu, em seu modelo de transporte sofisticadíssimo: o “colo de mamãe”, o mais confortável da categoria. Olhava, olhava, e nada. Até esse dia! Acho que a técnica “canhotística” está dando resultados! Aprendendo com Dra Zabeinha fica fácil. Até mês que vem!



Texto:Dr. Canhoto. Arte: Fabiano Lana Para ler mais casos como este acesse nosso bobolog, via http://www.institutohahaha.org.br/noticias-2 .

#PraTodosVerem: Uma foto de Dr. Canhoto onde uma partitura entra por seu ouvido esquerdo. Fim da descrição.